O que significa tendência? Trendwatching – Trend Driven Innovation

 

UMA TENDÊNCIA DE CONSUMO É UMA NOVA MANIFESTAÇÃO ENTRE AS PESSOAS, EM COMPORTAMENTO, ATITUDE OU EXPECTATIVA – UMA NECESSIDADE FUNDAMENTAL HUMANA OU DESEJO.

Olhe a sua volta, pense nos seus círculos de amizades, grupos de convivência, comunidades em que está inserido. Que tipos de novos padrões de comportamento você consegue identificar? O olhar curioso e atento é essencial para qualquer pesquisador e profissional que queira interpretar tendências.

Cenários tecnológicos, sociais e políticos (entre outros) afetam o mundo e nossas vidas. Com o atual fluxo gigantesco de informações que processamos todo dia, vemos muitas pesquisas, matérias e previsões para tempos futuros. Sejam para o próximo semestre, ano ou década, estes assuntos sempre chamam atenção dos leitores que buscam estar antenados.

Mas o que de fato fazemos com toda essa informação?

Quando entendemos (se interpretamos de fato) uma tendência, é necessário saber onde e como essas evidências vão se comprovar, que oportunidades irão apresentar.

PRECISAMOS IDENTIFICAR PONTOS DE TENSÃO ENTRE O QUE AS PESSOAS QUEREM E O QUE ESTÁ DISPONÍVEL ATUALMENTE 

A Trendwatching identifica 3 componentes essenciais das tendências e um ponto de intersecção onde é possível identificá-las e resolvê-las:

 

Imagem1 - Fundamental trend elements

Ao olhar para o consumidor, e os gaps entre o que ele deseja/precisa e o que é oferecido, é possível criar algo novo. A Trendwatching desenha esses pólos de atuação divididos em três componentes:

1) DESEJOS E NECESSIDADES BÁSICOS

Forças naturais e sociais representadas culturalmente através de seus bens e produtos são o reflexo do que um grupo ou comunidade constrói coletivamente. Temos visto fenômenos e transformações de consciência política e social expressas digitalmente através das redes.

Apesar de termos novas ferramentas, maneiras de comunicar e relacionar, nossa essência humana continua sendo a mesma. O que muda são as crenças, a consciência de atos, a visão de vida que permeia nossas relações pessoais, profissionais e de natureza primária. Geração após geração vivemos esse misto de caos e ordem, em um eterno fluxo de mudanças.

O que é fazer a diferença? Enxergar, sentir, praticar – retornar à essência.

Clichê ou não, acredito que nós somos a diferença no mundo. Identificar tendências é enxergar qual a necessidade humana por trás das coisas e pensar nas pessoas ao criar algo. Embora haja um abismo entre a mentalidade de mercado e a abordagem acadêmica (na qual muitas vezes é um sacrilégio falar em consumo) somos postos a refletir o que todas essas fases de transformação representam no meio profissional.

Do que precisamos mesmo? Que desejos são criados, impostos?

Cabe trazer uma referência sobre um dos conceitos que a Box 1824 divulga em seu blog, Ponto Eletrônico

“CONSUMIR MENOS, BUSCAR ALTERNATIVAS E VIVER APENAS COM O NECESSÁRIO. O RECADO DO LOWSUMERISM FOI DADO E ESTÁ CLARO: O PROCESSO DE AUTODESTRUIÇÃO CAUSADO PELO CONSUMISMO SÓ PODERÁ SER FREADO POR MEIO DE UM PROFUNDO DESPERTAR DE CONSCIÊNCIA”.

Sim, é um pouco chocante enxergar o consumo dessa forma. O impacto que o estilo de vida consumista causa na vida das pessoas é grande, porém ainda estamos em tempo de buscar consciência. Tendências podem ser uma forma de olhar para o mundo e identificar maneiras melhores de ser, viver e conviver.

Exemplos de necessidades elencadas pelo Trendwatching:

Imagem 2 trends

Social Status – Identidade – Liberdade – Interação Social – Reconhecimento

Transparência – Simplicidade – Amor – Relevância – Justiça – Auto melhoria

Honestidades – Conexão – Entretenimento – Entusiasmo

 

Tendências são baseadas em mudanças  – pergunte: o que está mudando?

Como é possível pensar nas necessidades em novas e melhores formas?

Para analisar a mudança, a Trendwatching aborda os termos Drivers of change – Shifts e Triggers.

Shifts são macro mudanças, de longo prazo e que levam anos ou décadas para acontecer (transição urbana, envelhecimento da população e mudanças climáticas). Embora não sejam tendências de consumo, esses fatores influenciam a natureza e a direção delas.

Triggers, ou gatilhos, são mudanças mais imediatas que guiam o surgimento de uma tendência. Estes podem incluir tecnologias específicas, eventos políticos, economic shocks*, incidentes ambientais, etc.

*Economic shock é um evento que produz uma mudança significativa em uma economia, apesar do que ocorre fora dela. São imprevisíveis e geralmente impactam oferta ou demanda nos mercados.

Por exemplo, as revelações de Snowden/NSA fizeram com que muitos reavaliassem as trade-offs que estavam fazendo ao compartilhar seus dados pessoais por serviços online “free”.

2) DRIVERS OF CHANGE

Identificando os Drivers:

Preste atenção em dados – anomalias, mudanças são sempre dignas de investigação. Pergunte por quê? Frameworks podem ser ferramentas úteis para analisar mudanças externas, a exemplo do Modelo de análise PESTLE (político, econômico, social, tecnológico, legal e ambiental).

Nonconsumer trends – a nova onda (meme, movimento, tópico em alta) das redes sociais ou novas categorias de produtos que estão bombando, também dão luz às mudanças sociais e informam sobre os consumidores.

3) INOVAÇÕES

“Inovações não são tendências, mas sem exemplos de inovações direcionadas ao consumidor (consumer facing) colocando elas em prática, uma tendência não existe completamente. Sem a realização prática, temos uma fantasia de futuro ou uma oportunidade ainda não validada”.

“Você não consegue identificar uma tendência para marcas “humanas” mais irreverentes, sem negócios como Ben&Jerry ou Old Spice e seus consumidores. Assim como não seria possível definir a economia “on demand” sem a existência e rápido crescimento de serviços como Uber ou Instacart”.  

Então, o terceiro elemento de uma tendência consiste em: startups, novos produtos, serviços, experiências e campanhas que estão resolvendo pontos da tensão do consumidor e criando novos níveis de expectativa.

 


Este conteúdo foi produzido a partir da leitura do 1º capítulo do livro – Trend Driven Innovation

Disponível em http://trenddriveninnovation.com/

Sobre a Trendwatching: estabelecida em 2002, ajuda profissionais e empresas em seus negócios a partir de pesquisas sobre consumo em mais de 180 países.

Por Ananda Vieira – ilegra

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

CAPTCHA
Change the CAPTCHA codeSpeak the CAPTCHA code
 

captcha service