Escrito por Nathaly Purizaca, Account Executive, em 27/05/2019

5 minutos de leitura

A nossa Transformação Digital

Antes de começar, gostaria de compartilhar com vocês um dado interessante do estudo da Gartner 2018 sobre Digital Business: “A maioria das organizações tradicionais ainda não começaram a jornada de transformação digital. Só 10% estão executando uma transformação que impacte realmente o modelo do negócio, adicionando ou estendendo as propostas de valor. Estamos falando que só o board dessas empresas realmente estão convencidos do potencial dessa nova receita que vêm junto aos negócios digitais”

Dito isso, vocês podem concordar comigo que se fala muito sobre a transformação digital, dos desafios, das ferramentas, das metodologias para chegar “lá”, mas onde nasce realmente a transformação?

Existem desafios hoje no mercado não somente entre as empresas, mas também contra o tempo. Por isso, devemos desenvolver a nossa performance ou podemos perder espaço no mercado. Além dessa concorrência, devemos considerar que a empresa é feita por pessoas e é preciso que elas tenham um papel de protagonista para fazer as mudanças acontecerem.

Acredito que, assim como nos negócios, você teve que superar muitas etapas e precisou se municiar com conhecimento e se atualizar recorrentemente para não estagnar a sua carreira profissional. Nesse contexto, não podemos negar que o mundo atual onde vivemos está mudando cada vez mais rápido e assim como as nossas carreiras profissionais, os nossos negócios podem estagnar ou o pior, desaparecerem.

Não existe um mundo corporativo no qual alguns fazem parte e outros não. Estamos todos no mesmo ecossistema, nos transformando infinitas vezes. Não podemos fechar os olhos, a transformação não está chegando, ela já faz parte do dia a dia e só alguns de nós estamos sabendo lidar com ela e aproveitar essa mudança junto.

Quantas vezes nesse ano você já parou para relembrar um pouco da sua história, de como começou tudo até o dia de hoje? Recomendo fazê-lo, nos permite valorizar a nossa jornada e todo o aprendizado. Eu lembro que há 4 anos cheguei no Brasil, era início de 2015 e tinha muito medo, muito mesmo. Não falava português, nem entendia nada, não conhecia ninguém e tinha poucas “fichas” para bancar a vida aqui. Quando estive quase desistindo, me agarrei com todas as forças ao meu desejo de ter sucesso e decidi continuar aqui e me arriscar. Consegui o meu primeiro emprego como estagiária de tradução em uma empresa que me deu a oportunidade da minha vida, talvez até hoje eles não saibam o que isso significou para mim. Após, continuei na minha caminhada, alguns dias foram mais difíceis que os outros, mas aprendi a identificar oportunidades e virar a melhor versão de mim mesma em cada momento e aproveitá-la. Tive que estudar muito, tive que passar por realidades diferentes da minha, tive que escutar os outros e tentar aprender com meus erros e com os dos outros também. Me joguei tantas vezes e de diferentes formas que enfim deu certo, fiz muitas “POCs” da minha vida. Pesquisei muito e tive que fazer tudo agilmente ou eu não estaria aqui contando isso para vocês.

O mais importante dessa experiência para mim foi sempre ver, analisar, testar, compartilhar e continuar a melhorar e me transformar. É incrível como a nossa experiência pessoal pode se comparar ao que vivemos atualmente no mundo.

Hoje continuo aprendendo, sou Sales Executive de Digital Design & Innovation na ilegra, e a história de cada cliente é um aprendizado para mim. Cada troca, cada pequeno dado de informação vale muito para entender o momento dessa pessoa e da empresa e, assim, poder ajudá-los nos seus desafios.

Estamos em um momento no qual falamos de IA, Iot, Machine Learning, Blockchain, é uma era Humana Digital, onde se não nos auto transformamos, se não olhamos fora da zona de conforto, se não nos arriscamos, ficaremos para trás.

Respondendo a minha pergunta inicial, acredito que a transformação nasce a partir de nós mesmos, lembremos que ainda existindo toda essa automação, toda essa tecnologia, essa inteligência digital, nada funcionaria, nem revolucionária sem nós. Estamos aqui para nos transformar e, como consequência, transformar o mundo.

E você, como está se transformando?

Newsletter

Insira um dado válido